JBN Guardanapos Especiais

Dicas

Festa de fim de ano também requer boas maneiras – parte 2

Uma ocasião que sempre deixa as pessoas preocupadas são as comemorações festivas da empresa. Calma, aqui vão algumas sugestões de qual a roupa mais apropriada, o que devemos conversar ou como se comportar.

festa de fim de ano tambem requer boas maneiras parte 2

Essas temidas festas de fim de ano são o alvo de dúvidas de comportamento dos funcionários. Mas para evitar essas gafes em ambiente profissional, seguem algumas dicas:

Não abuse nas bebidas alcoólicas!

A dúvida mais freqüente entre os funcionários é se pode ou não beber um vinho, cerveja ou whisky nessas festas de fim de ano. O fato é que a bebida nos deixa mais “soltinhos” e desinibidos e para evitar que isso ocorra é aconselhável beber um copo de água após cada copo de bebida de álcool ingerida. Não é proibido e nem feio beber socialmente e moderadamente.

Evite certos assuntos!

A conversa deve ser agradável, por isso, atente-se com o assunto que irá abordar. Lembre-se que ninguém gosta de comentar sobre doenças, problemas financeiros ou de saúde, especialmente, em uma festa entre amigos de trabalho em um momento de confraternização.

A conversa com o chefe durante a festa deve ser natural e espontânea. Nesse momento, além de conversar com o chefe, também é interessante fazer networking, aproximar-se das pessoas que você não conversa durante o ano, se apresentar e comentar sobre a festa, falar sobre sua função na empresa é uma forma de aproximação.

Etiqueta na hora de comer

A dica crucial nessa hora é: pegue os salgadinhos com a mão com o auxílio de um guardanapo limpo. Nunca se sirva com o guardanapo que você limpou sua boca, isso não é higiênico!

Caso haja um Buffet, é possível servir-se quantas vezes quiser, mas evite encher o prato de comida, isso todo mundo repara!

Posso levar acompanhantes na festa da empresa?

A regra é que se não foi combinado com antecedência, não é para levar ninguém. Às vezes, esse tipo de confraternização será chato para quem não participa e conhece os outros convidados. Além de correr o risco de essa pessoa prejudicar o seu “social” com os demais convidados.

O que vestir?

Tudo depende qual é o tipo de festa, em um clube, um churrasco, uma pizzaria, na própria empresa. Mas tente usar tecidos leves, acessórios mais descontraídos e pouca maquiagem. Evite: decotes exagerados, minissaias, bermudas, shorts e transparências. Já para os homens, evite: bermudas, shorts e tênis.

Caso seja em um clube, não é comum os executivos usarem sungas, maiôs e biquíni. Caso você almeje um cargo mais alto na empresa, a dica é evitá-los. Conhece a regra que o “menos é mais”?

 

Uma ocasião que sempre deixa as pessoas preocupadas são as comemorações festivas da empresa. Calma, aqui vão algumas sugestões de qual a roupa mais apropriada, o que devemos conversar ou como se comportar.

Essas temidas festas de fim de ano são o alvo de dúvidas de comportamento dos funcionários. Mas para evitar essas gafes em ambiente profissional, seguem algumas dicas:

Não abuse nas bebidas alcoólicas!

A dúvida mais freqüente entre os funcionários é se pode ou não beber um vinho, cerveja ou whisky nessas festas de fim de ano. O fato é que a bebida nos deixa mais “soltinhos” e desinibidos e para evitar que isso ocorra é aconselhável beber um copo de água após cada copo de bebida de álcool ingerida. Não é proibido e nem feio beber socialmente e moderadamente.

Evite certos assuntos!

A conversa deve ser agradável, por isso, atente-se com o assunto que irá abordar. Lembre-se que ninguém gosta de comentar sobre doenças, problemas financeiros ou de saúde, especialmente, em uma festa entre amigos de trabalho em um momento de confraternização.

A conversa com o chefe durante a festa deve ser natural e espontânea. Nesse momento, além de conversar com o chefe, também é interessante fazer networking, aproximar-se das pessoas que você não conversa durante o ano, se apresentar e comentar sobre a festa, falar sobre sua função na empresa é uma forma de aproximação.

Etiqueta na hora de comer

A dica crucial nessa hora é: pegue os salgadinhos com a mão com o auxílio de um guardanapo limpo. Nunca se sirva com o guardanapo que você limpou sua boca, isso não é higiênico!

Caso haja um Buffet, é possível servir-se quantas vezes quiser, mas evite encher o prato de comida, isso todo mundo repara!

Posso levar acompanhantes na festa da empresa?

A regra é que se não foi combinado com antecedência, não é para levar ninguém. Às vezes, esse tipo de confraternização será chato para quem não participa e conhece os outros convidados. Além de correr o risco de essa pessoa prejudicar o seu “social” com os demais convidados.

O que vestir?

Tudo depende qual é o tipo de festa, em um clube, um churrasco, uma pizzaria, na própria empresa. Mas tente usar tecidos leves, acessórios mais descontraídos e pouca maquiagem. Evite: decotes exagerados, minissaias, bermudas, shorts e transparências. Já para os homens, evite: bermudas, shorts e tênis.

Caso seja em um clube, não é comum os executivos usarem sungas, maiôs e biquíni. Caso você almeje um cargo mais alto na empresa, a dica é evitá-los. Conhece a regra que o “menos é mais”?


Autor:
Categorias Dicas, Etiqueta

Confraternização na empresa: acerte na escolha do presente!

Fim de novembro, início de dezembro. As pessoas do trabalho já estão animadas em fazer uma confraternização de fim de ano na empresa. Mas é necessário pensar no presente certo porque o que é para ser divertido, não pode ser razão de constrangimento. Cada um tem um perfil diferente, com gostos diferentes, estilo de vida diferente, e o pior, você não tem intimidade com a maioria delas, especialmente seu chefe. E normalmente, o que acontece? Amigo secreto. E agora?


Depois do convite para um amigo secreto é interessante aceitá-lo, já que você pode ser considerado arrogante ou não participativo.

Uma coisa importante é estipular os valores máximos de quanto se quer e pode gastar, porque pode acontecer de uma pessoa receber um “presentinho” e a outra um “presentão”. É injusto!

Não precisa ficar intimidado com as brincadeiras antes de entregar o presente. Caso prefira, apenas diga o nome da pessoa e entregue o presente. Não há problema algum.

O principal é: cuidado com o que vai dar de presente! Não dê objetos intimistas, como: lingerie, perfumes, bebidas alcoólicas, bilhetinhos, mesmo que você tenha intimidade com a pessoa!

Procure dar um presente que combine com o estilo da pessoa, analise o perfil dela antes de escolher o presente. Não tente adivinhar o gosto. Caso sinta muita dificuldade, dê uma caixa de chocolates ou algo impessoal. O vale-presente é uma boa dica, pois a pessoa pode escolher o que ela quiser na loja, mas lembre-se em escolher uma loja que a pessoa goste.

Caso não goste do que ganhou, fique à vontade para realizar a troca. Mas não comente com os outros, isso é deselegante. Apenas agradeça pelo presente, guarde-o e troque-o depois.

Agora é só esperar o dia do amigo secreto! Divirta-se!

Autor:
Categorias Dicas, Etiqueta

Cupcakes: um bolinho que virou mania em todo tipo de festa!

Cupcake significa “bolo de xícara”. Ele é um bolinho simples que pode ser recheado e enfeitado como você quiser! Eles são uma delícia e super divertido de fazer. Além de estimular a nossa criatividade, eles são uma forma simples e econômica de presentear ou enfeitar a sua mesa de festas.

Ele virou mania nacional! Onde quer que nós vamos, lá está ele! Cupcake virou mania! Em festinhas de crianças, batizados, aniversários, lembrançinhas para todos os gostos. Mas porque será que eles fazem tanto sucesso?

O cupcake surgiu no Reino Unido, onde são conhecidos como fairy cake (bolo das fadas) porque ele é pequeno e muito charmoso. Além disso, ele sempre acompanhava o chá das cinco!

Logo em seguida, até os seriados de TV, como “Sex and the City”, mostravam a todo minuto um cupcake. Pronto! Em Nova York, Brasil, em todo o mundo virou moda! Talvez seja porque eles são fáceis de fazer, tem vários sabores e dá para comer em qualquer ocasião.

Logo que o cupcake chegou ao Brasil, as pessoas logo trataram de inventar outros sabores e recheios para aprimorar ainda mais a receita. Nós já vimos de tudo, usar os cupcakes para enfeitar a mesa de festas, ao lado da mesa de café, usá-los como lembrancinhas de batizado, recém-nascido, 15 anos, formatura, etc.

Com essa receitinha em mãos, nada mais gostoso que tentar fazer em casa, né? Além disso, pode ser até uma forma de ganhar um dinheirinho extra, já pensou nisso?

Use sua criatividade na hora de enfeitá-los e mãos à obra!

 

 

Autor:
Categorias Dicas

Cuidados antes de contratar um Buffet

Antes de realizar uma festa ou um evento há uma série de cuidados para que você não tenha surpresas durante ou depois do evento. Já pensou se o Buffet não aparece no dia da festa? Ou se o Buffet não cumpre o prometido? Pois é, nesse caso, o ditado: “Combinado não sai caro!” é perfeito para essas situações.

Comida: é o que mais preocupa quem faz a festa!
Mas o problema maior de todos é a comida que você irá contratar para o seu evento. Esse item é sem dúvida, o que mais preocupa quem faz a festa. O importante é deixar a comida por último, defina primeiro, o que é o evento, onde será, a quantidade de convidados, o tema, o horário, tudo deve ser checado antecipadamente, porque dependendo do que você quiser, o preço muda também.


Pesquise, pesquise e pesquise!
Antes de concluir com algum dos serviços, pesquise muito. Esse é o segredo do sucesso. Não assine contrato antes de comparar preços e a qualidade dos produtos oferecidos pelos fornecedores.


Visite, confira, experimente!
Não deixe de visitar o local do evento, conversar com o responsável do evento, e se possível, experimente a comida. Os melhores buffets sempre oferecem essa oportunidade de degustação para que o consumidor possa escolher sem medo qual opção lhe agrada mais.


Contrato: preto no branco bem detalhado!
Sempre faça um contrato, e especifique tudo nele. Caso contrate inúmeros serviços com o mesmo fornecedor, detalhe cada um dos serviços. Por exemplo, se o aparelho de jantar está incluído, staff, qual o horário de chegada e de término, se pode levar o restante da comida com você, quanto será cobrado por pessoa, qual o número de convidados, se haverá bebida alcoólica e quem irá levá-la, condições para rescisão do contrato, condições de pagamento, enfim, liste tudo e mesmo que você confie no responsável pelo Buffet, escreva minuciosamente tudo o que foi combinado verbalmente.

Não se esqueça de riscar todos os espaços em branco do contrato e sempre fique com uma cópia para si. O documento deve ter a assinatura do responsável do Buffet e a do consumidor.


Busque Empresas legalizadas
A Associação Brasileira de Empresas e Eventos ressalta que é necessário verificar se a empresa tem alvará para exercer essa atividade e se segue as regras da ANVISA, pois é bom que elas estejam associadas à ABEOC ou ao Convention&Visitors Bureau da sua região, são empresas cadastradas no Ministério do Turismo e estão de acordo com a Lei 111.771/08. Além disso, é importante pesquisar o Cadastro Nacional de Reclamações Fundamentadas do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor – DPDC, investigar se há reclamações em relação à empresa.

As pessoas orientadas pelo PROCON, de acordo com o Código Civil e Código de Defesa do Consumidor poderão ter as seguintes soluções, caso você tenha um problema: você pode exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos do contratado; aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente ou rescindir o contrato, com direito à restituição da quantia paga, monetariamente atualizada.

Mas há casos mais graves, porque se trata de uma data única e especial e caso não haja o cumprimento da obrigação pelo responsável, ou seja, um serviço contratado não foi cumprido como combinado, esse dia não retornará mais, o prejuízo já ocorreu. Nesse caso, não haverá alternativa, o consumidor poderá procurar o PROCON mais próximo e ingressar judicialmente para requerer perdas e danos pelo dia especial que não aconteceu como planejado.

Autor:
Categorias Dicas

Festa de fim de ano também requer boas maneiras!

O fim de ano está aí e começam a surgir várias festas de confraternização, com amigos do trabalho, da faculdade e até mesmo entre familiares.  Mas é importante ficar alerta para não dar vexame! Muitas empresas ficam de olho no comportamento social de seu colaboradores e sem falar do risco de abalar nossas relações pessoais numa data tão importante!


Cuidado com os Exageros
Provavelmente, nessa época do ano você será convidado para participar de alguma comemoração. Você pode até não se sentir à vontade, mas quase sempre, pelo menos de uma delas você precisa participar. Afinal, fortalacer vínculos é sempre importate, seja ele profissional ou pessoal. Mas nessa hora, todo cuidado é pouc. Algumas dicas podem ajudar a evitar problemas durante ou após a festa, como por exemplo: não sentar ao lado do chefe, pois eles nunca deixam a gente à vontade, além do quê, outros comentarão que você é puxa-saco dele! Tente não falar sobre assuntos de trabalho. Não fale mal dos outros. Não exagere na bebida alcoólica, isso é um perigo! Cuidado com o exagero na comida e na dança, caso haja música, mantenha a elegância.


Pontualidade e Agradecimentos
Muito importante em festas de fim de ano é chegar no horário estipulado pelos anfitriões e sempre agradeça pelo convite ou pelo jantar oferecido.


Discrição, sempre!
Não se esqueça de que se a festa for do trabalho, as pessoas te conhecerão melhor, fora do dia a dia, assim é melhor que você não exagere, vista roupas discretas, sem ser sexy ou fazer maquiagens chamativas.

 

Amigo Secreto
Caso haja um amigo secreto na empresa ou na família, tente pesquisar o que a pessoa gosta conhecer seu jeito para poder dar um presente que ela goste. Não dê perfumes, esse é um presente muito pessoal. E sempre respeite o valor estipulado, mesmo que seja seu chefe, o sorteado. O preço já foi estipulado para que ninguém faça diferença com ninguém.

 

Conheça seus Colegas
Aproveite a oportunidade para conhecer os colegas que não tem a oportunidade de conversar no cotidiano do seu trabalho, caso seja na sua família, é uma grande oportunidade de rever os entes queridos.


Convite para o Ano Novo
Caso tenha surgido um convite para passar o Ano Novo na casa de amigos. É sempre gentil levar flores, uma cesta de frutas secas da época, um vinho ou qualquer prato que você saiba fazer para servir na festa. Não custa perguntar ao anfitrião o que é melhor levar, esse gesto demonstra educação e não custa nada!

Autor:
Categorias Dicas, Etiqueta

Saiba como agir em 20 situações duvidosas à mesa – parte 3/4

Se o garçon me der a rolha do vinho, o que fazer e observar nela?

É muito comum as pessoas terem dúvidas de como agir em determinadas situações,
como por exemplo, se o garçom me der a rolha do vinho ou o celular tocar quando
eu estiver na mesa, enfim, aqui sugerimos mais algumas dicas do que fazer quando
acontece certas situações desconfortáveis à mesa.

1) O que fazer se o garçom me der a rolha do vinho?
É comum que após a abertura do vinho, o garçom lhe entregue a rolha para
que você sinta o aroma da rolha e verifique a tonalidade dela, para que você
verifique se o vinho não está estragado. A rolha é de fácil contaminação de
fungos e bactérias por ser feita de material vegetal, por isso, preste atenção
nesse detalhe. Mas se não sabe verificar esse detalhe, apenas deixe a rolha ao
lado.

2) Como devo proceder para escolher um prato se estou em um almoço de
negócios?
É muito gentil da sua parte não exagerar, pois o que vale aqui é a prudência e
bom senso. Não peça pratos caros. Analise qual o prato de valor mediano entre
os demais ou peça uma sugestão do cardápio. Vai tornar sua vida muito mais
fácil.

3) Em que situação seria correto trocar o vinho após a degustação?
É correto averiguar a qualidade do vinho com a dose que o garçom oferece
após abrir a garrafa. É necessário sentir se o vinho está encorpado e o sabor ser
normal de vinho. Mas se você não costuma conhecer sobre vinhos, o melhor é
não pedir, logo de antemão, um vinho sem antes uma orientação do sommelier
ou do garçom.

4) Se convidar uma pessoa para um almoço de negócios e a pessoa escolhe um
vinho muito caro. O que fazer?
O que não se pode fazer é negar o seu pedido. O que seria deselegante e
constrangedor para a pessoa. Normalmente, o anfitrião é quem pede ou
escolhe o vinho, porque ele sabe o quanto vale aquele cliente ou negócio. E
mesmo assim, o ambiente deve ser muito descontraído e despojado porque é
raro pedir bebidas alcoólicas em reuniões de negócios.

5) Estou à mesa e meu celular toca. O que faço?
Normalmente, quando se inicia uma conversa à mesa ou inicia o jantar é
necessário que o celular não fique em cima da mesa e que ele esteja desligado.
Porém, há casos em que são situações de emergência em que não há outro
jeito, peça desculpas e saia da mesa para falar ao telefone.

Autor:
Categorias Dicas, Etiqueta

Evite gafes nos almoços e eventos de negócios

Em almoços de negócios temos algumas dúvidas a respeito de pequenos detalhes no desenrolar da refeição.  Conheça algumas delas e aprenda como sair bem de saia justa!

Evite gafes nos almocos e eventos de negocios
O que eu faço com o guardanapo  ao me sentar à mesa?
É simples, quando se tem guardanapo  o melhor a fazer é colocá-lo sobre as pernas antes de chegar a refeição. Se for guardanapo de papel, não o desloque da mesa.

E se quero ir ao banheiro ou atender o celular?
Sempre coloque o guardanapo ao lado esquerdo do prato, nunca coloque no braço da cadeira, isso é anti-higiênico.

E usar o guardanapo de pano para protetor de roupa, como um babador, é correto?
Não. É errado colocá-lo como babador, a não ser que seja um “babador” de papel, servidos em muitos restaurantes como italianos e frutos do mar. Esse é descartável e próprio para a ocasião.

Como descanso os talheres durante as refeições?
Não descanse a faca e o garfo para fora da mesa. Sempre os coloque na borda do prato, ele não toca a mesa. Ao terminar a refeição, deixe-os em paralelo no centro do prato. Tente não cruzá-los no prato.

Onde segurar a taça de vinho ou de água?
Se segura pelo cálice e não no copo, pois o cálice é comprido para isso mesmo!

A alface pode ser cortada?
Sim, naturalmente você pode cortá-la ou se for folhas menores, tente fazer trouxinhas, dobre-as, espete-as e pronto!

A regra é quem convida, paga?
Sim, a regra do mundo dos negócios é essa. Se alguém convidou será ele(a) quem pagará a conta.

Autor:
Categorias Dicas, Etiqueta

A história do Vinho no Brasil

A história do vinho no Brasil inicia-se com o descobrimento, em 1500, pelo navegador português Pedro Álvares Cabral indicam que as treze caravelas que partiram de Portugal carregavam pelo menos 65 mil litros de vinho, para consumo dos marinheiros.

As primeiras videiras foram introduzidas no Brasil por Martim Afonso de Sousa, em 1532, na capitania de São Vicente. As cultivares, que posteriormente se espalhariam por outras regiões do Brasil, eram da qualidade Vitis vinifera (ou seja, adequadas para a produção de vinho), oriundas de Portugal e da Espanha.

a historia do vinho no brasil

No mesmo ano, o fundador da cidade de Santos, Brás Cubas, foi o primeiro a tentar cultivar videiras de forma mais ordenada. No entanto, da mesma forma que a tentativa precedente, não obteve muito êxito. Em parte, o insucesso da produção de vinhos deu-se pelo protecionismo comercial exercido por Portugal, tendo a corte inclusive proibido o cultivo de uvas, em 1789.

No Rio Grande do Sul, as primeiras videiras foram introduzidas pelos padres jesuítas ainda em 1626, posto que necessitavam do vinho para os rituais da missa católica. A introdução de cultivares européias no Rio Grande se deu com a chegada dos imigrantes alemães, que obtiveram bons resultados.

As videiras americanas, especialmente das espécies Vitis labrusca e Vitis bourquina (variedades Isabel, Concord e outras) foram importadas em 1840 pelo comerciante Thomas Master, que as plantou na Ilha dos Marinheiros. Estas uvas serviam basicamente para o consumo in natura, na forma da fruta fresca ou passas, mas se adaptaram tão bem ao clima local que logo começaram a ser utilizadas para a produção de vinho.

A viniviticultura gaúcha teve um grande impulso a partir de 1875, com a chegada de imigrantes italianos, que aportaram com videiras trazidas principalmente da região do Vêneto – e uma forte cultura de produção e consumo de vinhos. Apesar do sucesso inicial, as videiras finas não se adaptaram ao clima úmido tropical e foram dizimadas por doenças fungícas. Porém, com a adoção da variedade Isabel, então cultivada pelos colonos alemães no Vale do Rio dos Sinos e no Vale do Caí, deu-se continuidade à produção de vinhos que, embora de qualidade duvidosa, espalhou-se para outras regiões do país, tornando-se base do desenvolvimento da vitivinicultura no Rio Grande do Sul e em São Paulo.

Mas foi somente a partir da década de 1990 que vinhos de maior qualidade passaram a ser produzidos, com crescente profissionalização e a adaptação de uvas finas (Vitis vinifera) ao clima peculiar da Serra Gaúcha. A região produz hoje vinhos de qualidade bastante satisfatória e crescente.

Outra região que está a crescer e a firmar-se como produtora de vinhos é o Vale do São Francisco, situado nos estados de Pernambuco e Bahia. Como em todas as regiões, a viticultura é fundamental desempenhando aqui um factor primordial pois devido às características climáticas, esta região é a única do mundo a produzir vinhos de qualidade oriundos de duas colheitas por ano.

Destaca-se no Brasil a produção de espumantes, que se beneficiam de um clima bastante favorável. Os espumantes brasileiros são hoje classificados como vinhos de boa qualidade, mas ainda carentes de distribuição mundial e reconhecimento.

O consumo vinho no Brasil ainda é muito pequeno e restrito apesar do forte impulso que o mercado recebeu nos últimos 30 anos. O hábito de beber vinho, sempre presente nas mesas mais abastadas e também dos imigrantes europeus, chegou ao brasileiro médio com o início da importação de vinhos europeus entre os anos 70 e 80 dos famosos rieslings de garrafa azul, de baixo custo e, diga-se, de péssima qualidade, mas que caiu no gosto popular. O tempo e a apuração do paladar fez com que o brasileiro passasse a exigir produtos melhores provocando a importação de novos rótulos e maiores cuidados com a produção nacional levando o vinho, de fato, a fazer parte da mesa brasileira.

Fonte: Wikipedia

Autor:
Categorias Dicas

Reunião de Negócios no Café da Manhã: ganho de tempo com muito prazer!

O café da manhã de hotel deixou de ser serviço exclusivo dos hóspedes que querem começar o dia com uma boa refeição. Nos últimos tempos, os empreendimentos hoteleiros registram um aumento significativo de pessoas que começam as atividades profissionais logo cedo e buscam maximizar o tempo do dia.

reuniao de negocios no cafe da manha ganho de tempo com muito prazer
Hoje, uma importante parcela das pessoas nos cafés da manhã dos hotéis é composta por empresários, políticos, advogados e profissionais liberais. Muitas vezes, em razão da agenda apertada e da pouca disponibilidade de tempo, os homens de negócios optam por realizar reuniões com colaboradores, clientes e fornecedores no primeiro horário do dia.
?O número de empresários que realizam reuniões no café da manhã tem crescido bastante. É um horário que dificilmente a agenda está ocupada e, por ser o primeiro compromisso do dia, a cabeça está mais fresca, fato que ajuda na tomada de decisões e planejamento do dia de trabalho?, afirma Odair Gonçalves, gerente do Bourbon Joinville, anexo ao Shopping Mueller, maior empreendimento da Cidade e um dos principais da região norte do Estado de Santa Catarina.

Fonte: Bourbon

Autor:
Categorias Dicas

Saiba como agir em 20 situações duvidosas à mesa – parte 2/4

E se eu derramar bebida na mesa ou em outra pesssoa? O que faço?

Algumas situações são inusitadas e nos causam grandes embaraços. Saiba como reagir a cada uma delas!


  1. É deselegante deixar comida no prato? Apesar de desperdício ser deselegante, não precisa deixar o prato com aspecto de “lavado”. Aliás, se a pessoa se satisfaz com pouco, não precisa comer forçada.
  2. Em um jantar ou almoço self-service na casa de alguém ou em um restaurante, é chato levantar mais de uma vez para pegar comida? Em uma refeição self-service, pode se servir quantas vezes quiser, sem problemas. Se pensou em encher um prato só para não precisar se levantar, esqueça a ideia deselegante.
  3. Se derramar bebida na mesa ou em outra pessoa, o que fazer? Peça desculpas. Se sujou a pessoa ao lado, não deve ajudá-la a se limpar. Caso tenha derramado na mesa, espere que o dono da casa indique o que fazer. “Ele pode não querer que coloque um guardanapo sobre o líquido.” No restaurante, avise o garçom.
  4. Fui convidada para um jantar e meu lugar à mesa escolhido pelo anfitrião é ao lado de uma pessoa que eu não tenho afinidade. Se tiver muita intimidade com o anfitrião, pode pedir, mas antes de todos se sentarem, para não causar constrangimento. Caso imagine a possibilidade da presença de uma pessoa com quem não quer se encontrar, pergunte ao dono da casa se ela realmente estará lá. Ao receber uma resposta positiva, o que resta é agradecer o convite e não ir.
  5. Como conversar com alguém que está no extremo oposto da mesa? Sim, desde que não queira fazer isso falando alto. Depois que todos terminarem de comer, peça para trocar de lugar com naturalidade. “Fale que está com saudade de fulano e gostaria de conversar um pouco com ele.”

Fonte: Lucineide Medeiros

Autor:
Categorias Dicas, Etiqueta